2006-07-18

 

Kanye West seen outside my office!

I really love working summers at my little center hosted at the Gulbenkian Institute. As if the fantastic research surrounded by beautiful gardens was not enough, now the Gardens of the adjacent (Marques de Pombal) Palace are used for concerts. This week is the CoolJazzFest. They set up the dressing rooms just behind my offices, where the basketball hoop is. So, check this out, Kanye's posse was hanging outside my office all afternoon yesterday! (I wonder if they knew that the walls they were leaning on were the Malaria labs...) The man himself showed up only a few minutes before going on stage---he is shorter than I thought! Then, all I had to do was walk outside and check the concert from behind the stage. Kanye's the man, though the show was a bit lame with all the faux strings and everything (the "orchestra" were Portuguese stand ins).

Oh well, tonight is Diana Krall, so I am going to stalk the dressing room! No shame nor dignity here...



2006-07-08

 

Hype me up, baby!

Tonight, I am dancing the night away at Hype@Tejo. I have to come to Lisbon to see cool new american acts like Kudu. It's funny, I have seen more Fado and Brazilian acts in Bloomington than I ever did in Lisbon---they love World Music in B-Town... My World is a little messed up, it certainly ain't metric. Oh yeah, and Massive Attack are playing too.



 

Pelo direito total de escolha

Diz Nicolau do Santos no Expresso de hoje: “Toda a gente sabe que faz mal fumar. A partir daí, um cidadão sem cadastro e que paga os impostos tem o direito de poder fumar sem ser tratado como um pária”. Concordo completamente! O que está em causa, nunca tendo sido salvaguardado convenientemente, é que quem não fuma e paga os impostos também deveria ter direito a ambientes sem fumo. E já que os impostos vêm à baila, qual é a percentagem dos nossos impostos que é gasta na saúde por causa dos malefícios do tabaco? Será que os lucros que o governo retira da venda do tabaco chegam para os cobrir? Não sei os números para estas questões, mas o governo Espanhol chegou à conclusão que a situação real é que, em última análise, os não fumadores, com os seus impostos, estão a subsidiar os custos causados pelos fumadores.

Mas no que diz respeito à liberdade e a uma tendência algo fascizante das novas leis anti-tabaco, é verdade que há esse perigo. Mas isto já é, e sempre foi, a realidade no que diz respeito a outras substâncias e comportamentos. Não se encoraja afinal a delação de quem consuma drogas ilegais e de quem se prostitui? Porquê que um “cidadão sem cadastro e que paga os impostos” não se pode prostituir, fumar ópio, injectar heroína, ou fumar liamba em locais apropriados para tal e que não prejudiquem a saúde dos outros? Como libertário que sou, e só para esclarecer, concordo com a legalidade de todos estes actos. Aliás, ao contrário de Nicolau dos Santos, eu por vezes fumo em locais apropriados para isso---ao ar livre, e em locais privados. Não consumo outras drogas que não álcool nem me prostituo, por razões morais pessoais, mas concordo que a lógica de Nicolau dos Santos para com o tabaco, seja aplicada também a estes casos. A questão é apenas salvaguardar a liberdade e saúde de quem não quer participar nos hábitos dos outros. No que diz respeito ao tabaco, a liberdade e saúde dos não-fumadores só pode ser salvaguardada se todos os locais públicos forem feitos locais sem fumo. Todos os hábitos de vida, opcionais, mas nocivos a terceiros devem ser restringidos a locais privados---que devem naturalmente ser legalmente salvaguardados.

This page is powered by Blogger. Isn't yours?