2018-05-05

 

Clubismo na Ciência e as paredes disciplinares

Seria interessante um update da parte de quem escreveu o "Livro Negro da Avaliação Científica em Portugal" em 2015, debruçando-se agora com o que está a acontecer na FCT e na ciência em geral em Portugal. Nunca o sistema de avaliação da FCT foi tão anacrónico, nomeadamente por não permitir de todo o desenvolvimento de projetos interdisciplinares. A FCT ainda faz calls for proposals "em todos os domínios científicos", seguidos de painéis sub-sub-sub disciplinares. Isto é, um reducionismo disciplinar absurdo e incompatível com a Ciência atual. Qualquer pessoa que tente submeter algo minimamente interdisciplinar, está destinado ao fracasso logo à partida. A FCT é gerida e pensada como se ainda estivéssemos em 1991. Haja ideias novas por favor. Mas acima de tudo, quem foi tão crítico de gestões científicas anteriores, bem deveria vir agora para a praça publica falar também dos problemas da gestão atual. Se não, voltamos sempre à mesma dinâmica partidária que torna tudo medíocre pelo seu clubismo. A Ciência não pode ser clubista. Tem que ser avaliada ela própria pelo método científico. Gostava de ter acesso aos dados de projetos patrocinados e também das carreiras universitárias. A minha hipótese é que qualquer medição de interdisciplinaridade e consanguinidade académica em Portugal demonstrará uma situação péssima em comparação com as melhores práticas. Temos que fazer as paredes disciplinares (e do privilegio subjacente ao inbreeding académico) cair também em Portugal!


Labels: ,


This page is powered by Blogger. Isn't yours?