2006-02-11

 

Verniz Racional

Até aqui nunca tinha lido nada do Vasco Pulido Valente com o qual discordasse. Alguma vez tinha que ser a primeira, e aqui está ela:

“Tentar distinguir entre a guerra política e a guerra religiosa que o Islão move ao Ocidente não passa de um sofisma. Não se pode dividir o indivisível. A jihad deriva directamente do Corão. E o terrorismo, material e psicológico, assenta numa base doutrinal sólida, que Bin Laden, por exemplo, frequentemente invoca. Que espécie de responsabilidade leva, então, o Ocidente a não `provocar` um inimigo declarado? Não se tornou ela na pior e mais perigosa irresponsabilidade?”

Outra vez cá está o mesmo pensamento ilógico da bomba, versão vpv: o Islão move uma guerra ao ocidente porque a Jihad deriva directamente do Corão, ou porque Bin Laden tem uma doutrina religiosa sólida. Isto tem ponta lógica que se lhe pegue!!??

Então por haver grupos Cristãos que derivam directamente e literalmente da Bíblia ideologias patéticas como o Creacionismo, quer dizer que o Cristianismo, como um todo, também move guerras contra o Ciência, o Ocidente laico e a própria realidade!? Então por haver algum culto Cristão chefiado por fundamentalistas loucos com uma doutrina mais ou menos coerente, tipo David Koresh em Waco ou Joseph Kony no Uganda, deve-se também extrapolar que o Cristianismo é a favor de cultos armados e de violar crianças? Em nome de qualquer grande religião podem-se sempre derivar políticas e montar doutrinas para justificar o que quer que seja.

Os meus amigos habituais devem estar a pensar porque diabo anda o Hey City Zen! a meter-se nestas coisas? Apesar de muito presar o elemento low-key deste blog, a sua motivação, como diz em cima, também é: “for the sake of reason”. O que tenho lido nos últimos dias vindo da direita Portuguesa é tudo mesmo racional. É impressionante como pessoas inteligentes, por escreverem bem, podem dar um verniz tão racional a pensamentos e motivações que são fundamentalmente irracionais, racistas e xenofóbos. Lá tenho que chamar o John Cleese outra vez:

"All wood burns," states Sir Bedevere. "Therefore," he concludes, "all that burns is wood." This is, of course, pure bullshit! Universal affirmatives can only be partially converted. All of Alma Cogan is dead, but only some of the class of dead people are Alma Cogan. Obvious, one would think.

However, my wife does not understand this necessary limitation of the conversion of a proposition. Consequently, she does not understand me. For how can a woman expect to appreciate a professor of logic if the simplest cloth-eared syllogism causes her to flounder?

Comments:
é verdade Luís, este texto do VPV não tem ponta por onde se pegue.

Mistura tudo e até perde a habitual lucidez

Para quem se manteve tão lúcido perante a invasão do Iraque não se entende. Faz sociologia fraquita e deixa de fora o que mais importa: a política.

A menos que se leia como aquele tipo de comentário de desabafo impotente face a catrástrofe que se imagina perto.

Seja como for não tem racionalidade nenhuma. Eu gostava que ele me explicasse em que é que traduz o avanco do islão no Ocidente. Porque o que conheço é a guerra israelo-palestiniana e o expansionismo do neocons. O terrorismo anda pelo meio mas é tonto metê-lo no mesmo pacote. Terrorismo psicológico pode ser o atentado do 11 de Setembro ou de Madrid- por cá. Isto dos cartoons é histerismo à tabela que na prática até pode convir tanto ao Irão como aos que os quiserem neutralizar.
A ideia de uma imprensa amordaçada no Ocidente é uma total anormalidade. O resto, os costumes e a lei face aos que vivem por cá é antes de mais um problema de porta aberta.
 
Olá Zazie-sweetie!!!

Como está? Perfeitamente dito: histerismo à tabela! Só serve para dar lume ao Islamismo vindo do Irão. Concordo. E a falta de lucidez é surpreendente...

Olhe, lá vou dar mais um salto aí daqui a duas semanas. Depois mando-lhe um mail, Yo!
 

Post a Comment



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?