2006-04-01

 

Pastilhas e os Arrependidos de 2002

Cá estou em Lisboa por mais uns dias e, como por synchronicity, mesmo antes de me meter no avião, recebi um e-mail da minha querida zazie. Lembra-me ela das discussões no velho Pastilhas mesmo antes da segunda guerra do Iraque e da minha perspicácia, diz ela, na altura em antever muitos dos actuais problemas. Não foi nem por sorte nem por ser adivinho. Apenas me limitei a pensar com informação bem ao alcance de todos.

Anda agora por aí algum sentimento de meia mea culpa por parte de pessoas que na altura foram no comboio neocon sem pensar muito bem nas lições da história, na evidência já óbvia na altura de falta de capacidade e moralidade dos proponentes desta guerra na casa branca e mesmo da falta de evidência de um programa militar forte no Iraque. Um dos neocons que agora rompe com o seu grupo e com grande alarido é o Francis Fukuyama, assunto que tem sido muito discutido por aí, incluindo por outros ex-pastilhentos na Grande Loja. De facto, Fukuyama com um certo estrondo anuncia o falhanço dos neocons e da política de guerra no Iraque---arrependendo-se como alguém de dentro do grupo dos proponentes.

O que me faz querer cascar no Fukuyama é que a forma do seu arrependimento é demasiado leve sem ele explicar a sua falta de visão histórica e pragmática necessária para ter entrado de livre vontade no comboio desta guerra que arrancou em 2002. Além do mais,o novo arrependimento de Fukuyama não trás propriamente nenhuma ideia nova sobre como os EUA devem daqui para a frente lidar com o Mundo no pós 11 de Setembro. Apenas generalidades vácuas como (ver também uma review de Hitchens, um proponente da guerra ainda não arrependido...):

"What is needed now are new ideas, neither neoconservative nor realist, for how America is to relate to the rest of the world — ideas that retain the neoconservative belief in the universality of human rights, but without its illusions about the efficacy of American power and hegemony to bring these ends about." Extracto de After Neoconservatism, NYTimes, February 19, 2006.

OK, então fez-se uma asneira de proporções enormes ainda não bem avaliadas e depois do leite derramado vamos então procurar "ideias novas". O que seria bom era que os intelectuais conservadores ou liberais, ou o que se quiserem chamar, daqui para a frente se exorcitassem das suas teologias ingénuas de salvação do Mundo e em vez disso adoptassem uma postura céptica, pragmática, racional e porque não dizer, mais científica. Em vez de evangelismo devemos exigir dos políticos e dos pensadores políticos (como Fukuyama) que nunca se justifique uma guerra sem uma grande base de evidência corroborada por factos. Todos sabemos que Bush e companhia têm e sempre tiveram um grande desprezo pelo método científico---a crença é muito mais importante para eles do que os factos e a razão. Mas já de Fukuyama esperei mais em 2002. Agora, vir dizer que precisamos de ideias novas é um pouco com se o cientista Coreano Hwang Woo Suk viesse agora dizer que os resultados científicos não devem ser forjados e têm que ser reproduzidos por grupos diferentes. Muito obrigado, mas de pensadores de certo calibre e reputação exige-se mais.

Já agora, voltando ao Pastilhas em 2002, quando acusei na altura a trupe neocon de ser constituída por gangsters (agora prefiro hustla), caiu o Carmo e a Trindade, ou melhor, o MacGuffin. Agora, 4 anos depois, quem era cego na altura, pode bem ver quem lucrou espantosamente neste período. Como eu também disse na altura, quem paga isto tudo, em dinheiro e vidas, além dos Iraquianos, são os Americanos comuns. Um défice estrondoso para ser pago por nós tax payers nos states, e uma guerra sem fim para saciar os desejos da grande máquina de guerra -- à custa das vidas dos jovens americanos mais pobres (vários alunos da minha Universidade já perderam a vida na mais ingénua e presunçosa das guerras).

E, claro, há sempre alguém que me acusa de ser anti-americano, o que, no meu caso, seria algo como odiar a minha própria família. Felizmente, o meu filho e a minha filha (nascida praticamente durante uma sessão de chat do Pastilhas em 2002!) têm dupla nacionalidade, porque pelo andar das coisas ainda poderão ser recrutados para esta guerra. Por estas razãos é que as meias meas culpas de Fukuyama, e outros que tal, não podem ser aceites assim tão facilmente. O liberalismo evangélico tem repercursões reais na vida e na morte de pessoas, não apenas no mundo virtual do Spin. Já o grande Graham Greene dizia a propósito do envolvimento americano no Vietnam (no seu Quiet American): "Innocence is like a dumb leper, who has lost his bell, wandering the world, meaning no harm". Afinal, para o Fukuyama o problema não era tanto o fim da história, mas a falta de memória dela---como bem lembra o José lá da Grande Loja do Pastilhas também.

Enfim, e o que fazer para conseguir um pouco de Zen por estes dias? Estar em Lisboa é bom---cá estou eu a redescobrir os meus baús de LPs e singles em Vinil (mais sobre isso em breve). Mas melhor ainda é rir com as magníficas capas do César das Neves no triciclo---estou sempre pronto para tirar os evangélicos do sério....



Comments:
APELO em divulgação:

ÚTEROS ARTIFICIAIS: Uma Investigação Cientifica Prioritária


As Sociedades Tradicionalmente Monogâmicas têm de Assumir a sua História!!!

As Sociedades Tradicionalmente Monogâmicas têm de Assumir que a SOBREVIVÊNCIA não caiu do céu!!!
As Sociedades Tradicionalmente Monogâmicas têm de Assumir que a SOBREVIVÊNCIA só foi possível graças a um Largo Trabalho Sociológico...... nomeadamente, uma Boa Gestão dos Recursos Humanos...... nomeadamente, o facto de elas terem conseguido MOTIVAR os machos sexualmente mais fracos no sentido de eles se interessarem pela SOBREVIVÊNCIA da SUA Identidade!!!
Dito de outra forma, agora que possuem as 'costas quentes' - graças à existência de Armas de Alta Tecnologia - as Sociedades Tradicionalmente Monogâmicas não podem... pura e simplesmente... deitar os machos sexualmente mais fracos... para o 'caixote do lixo' da sociedade!!!!!!......


Como seria de esperar, o FIM do Tabú-Sexo está a provocar o Declínio Acelerado de muitos Povos Tradicionalmente Monogâmicos...
Com o FIM do Tabú-Sexo veio a acontecer aquilo que seria exactamente de esperar: a percentagem de MACHOS SEM FILHOS disparou... e... exactamente como seria de esperar... os machos de maior sucesso passaram a ter filhos de sucessivos casamentos...


Com o fim do Tabú-Sexo também vieram a suceder os seguintes fenómenos:
-1- a proibição da Poligamia passou a ser uma coisa que JÁ NÃO FAZ SENTIDO; de facto, basta observar o seguinte: muitas fêmeas das Sociedades Tradicionalmente Monogâmicas passaram a procurar machos de melhor qualidade... oriundos de Sociedades Tradicionalmente Poligâmicas...
[ Nota: Nas Sociedades Tradicionalmente Poligâmicas apenas os machos mais fortes é que têm filhos... ou seja... estas Sociedades procuram seleccionar e apurar a qualidade dos seus machos... ]
-2- muitos machos das Sociedades Tradicionalmente Monogâmicas passaram a ir à procura de fêmeas Economicamente Fragilizadas... oriundas de outras Sociedades...
[ Nota: Aqueles machos ( dotados de Boa Saúde... ) que não estão interessados em seguir este caminho..., devem possuir o LEGÍTIMO Direito de ter acesso a Úteros Artificiais ]


Mais, a Prostituição deve ser uma actividade rigorosamente controlada pelo Estado... de forma a que:
-1- seja concedido às profissionais do sexo todas as condições consideradas necessárias...
-2- os lucros obtidos com a exploração da 'Prostituição de Luxo'... possam comparticipar uma 'Prostituição a Custos Controlados'... mais barata ( para os Machos Sexualmente Mais Fracos - rejeitados pelas Fêmeas ) ... e sem 'beliscar' a dignidade das profissionais do sexo.





ANEXO: A origem do TABÚ-SEXO

--- Nos tempos mais antigos... as mulheres teriam possuído toda a Liberdade e Independência.

--- Depois, mais tarde, pela necessidade de luta pela sobrevivência... ou ... pela ambição de ocupar e dominar novos territórios... alguém fez uma descoberta extraordinária: --> A REPRESSÃO DOS DIREITOS DAS MULHERES!
--- A Repressão dos Direitos das Mulheres tinha como objectivo tratar as mulheres como uns meros 'úteros ambulantes'... para que... as sociedades ficassem dotadas duma VANTAGEM COMPETITIVA DEMOGRÁFICA!!!!!!
--- De facto, quando as guerras eram lutas 'corpo-a-corpo' o factor numérico ( número de combatentes disponíveis ) era de uma importância decisiva... visto que...esse factor era ( frequentemente ) determinante na decisão das Batalhas e das Guerras...

--- Depois, pela necessidade de luta pela sobrevivência... ou ... pela ambição de ocupar e dominar novos territórios... alguém fez uma nova descoberta extraordinária: --> O TABÚ-SEXO!
--- O Tabú-Sexo tinha como objectivo proporcionar uma melhor rentabilização dos Recursos Humanos da Sociedade!?!?!?!...
--- De facto, o Ser Humano não é nenhum Extraterrestre: tal como acontece com muitos outros animais mamíferos, duma maneira geral, as fêmeas humanas são 'particularmente sensíveis' para com os machos mais fortes...
--- Analisando o Tabú-Sexo:
- a sociedade dificultava o acesso das mulheres à independência económica;
- as mulheres que não casassem eram alvo de crítica social...
[ portanto... como é óbvio... as mulheres eram 'pressionadas' no sentido do Casamento ]
- não devia haver sexo antes do Casamento;
- as mulheres não deviam procurar obter prazer no sexo;
- as mulheres que se sentissem sexualmente insatisfeitas, não podiam falar nesse assunto a ninguém, pois o desempenho sexual dos machos não podia ser questionado;
- era proibido o divórcio;...
...........torna-se óbvio que o Verdadeiro Objectivo do Tabú-Sexo eram montar uma autêntica armadilha às fêmeas... de forma a que... estas fossem conduzidas a aceitar os machos sexualmente mais fracos!!!
--- Dito de outra forma, o VERDADEIRO OBJECTIVO do Tabú-Sexo era proceder à integração social dos machos mais fracos!!!

--- Nota: Quando as guerras eram lutas ' corpo-a-corpo', para além do factor numérico ser de de muita importância... frequentemente... o que decidia as guerras era a MOTIVAÇÃO com que os combatentes ( os homens ) lutavam...
--- Concluindo, ao permitir que fosse realizada uma Boa Gestão dos Recursos Humanos da Sociedade... o Tabú-Sexo fez com que... as sociedades ficassem dotadas duma VANTAGEM COMPETITIVA!!!...

MAIS:
--- Quando as batalhas eram lutas corpo-a-corpo... essas batalhas seriam autênticas carnificinas... portanto... era necessário uma grande disciplina... para não existirem homens cada um a fugir para o seu lado...
--- Ora, os responsáveis militares, da altura, não andavam a dormir... e sabiam que para se construir um exército disciplinado era necessário realizar previamente um Largo Trabalho Sociológico de Longo Prazo... no sentido de formar 'Homens Rudes'...; portanto, não é de admirar que tenham surgido na sociedade ' frases-feitas ' do tipo:
- " um homem nunca chora ";
- " não és homem não és nada se... ";
- " a tropa foi feita para os homens ";
- etc...

Que eu me lembre... eis três casos curiosos:
-1- as mulheres tinham de ficar em casa a cuidar dos filhos ( ou seja, era necessário assegurar a Capacidade de Renovação Demográfica...) , caso contrário, o inimigo impunha uma Guerra de Desgaste Demográfico... e ao fim de uma geração ( sem Renovação Demográfica do ‘outro lado’... )... ganhava a guerra 'com uma perna às costas'.
-2- as viúvas não podiam voltar a casar... pois... não era nada benéfico para a moral dos combatentes... eles pensarem que... se eles viessem a morrer no campo de batalha... depois a mulher ia 'curtir' com outro...
-3- existia uma forte repressão sobre os homossexuais... visto que ... a Sociedade necessitava de 'Homens Rudes' para combater nas batalhas ( autênticas carnificinas de lutas corpo-a-corpo... ).
 
ça marche?

bisou
 

Post a Comment



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?